Um incêndio começou durante as comemorações de aniversário em um apartamento em Jabalia e rapidamente se espalhou para um prédio de quatro andares.

Pelo menos 21 pessoas morreram e várias outras ficaram feridas, de acordo com fontes locais, depois que um incêndio destruiu um prédio residencial no densamente povoado campo de refugiados de Jabalia, no norte da Faixa de Gaza.

Ambulâncias levaram vários feridos para hospitais locais e Israel, que mantém um bloqueio contra Gaza com o Egito, disse na quinta-feira que levaria aqueles que precisassem de tratamento médico.

Várias crianças estavam entre os mortos, informou a agência de notícias palestina WAFA.

O Ministério do Interior de Gaza disse que uma investigação inicial descobriu que grandes quantidades de gasolina foram armazenadas no local, alimentando o incêndio que rapidamente envolveu o prédio.

Os bombeiros levaram mais de uma hora para conter o enorme incêndio que atingiu o último andar de um prédio de quatro andares. Testemunhas disseram ter ouvido gritos, mas não conseguiram ajudar os presos por causa da intensidade do fogo.

Veículos de resgate palestinos na Faixa de Gaza.
O Hamas, que governa Gaza, disse que uma investigação está em andamento para determinar a causa do incêndio. [Mahmud Hams/AFP]

O Hamas, que governa Gaza, disse que uma investigação está em andamento para determinar a causa do incêndio.

“É um incidente trágico. Muitas das vítimas ainda não foram identificadas porque estavam gravemente queimadas”, disse o correspondente da Al-Jazeera, Youmna ElSayed, relatando de Gaza.

Ela disse que velas acesas durante uma festa de aniversário causaram o incêndio. “Quando as velas foram acesas, um incêndio começou rapidamente e houve uma explosão”, disse ela.

Os serviços de defesa civil da cidade não estão adequadamente equipados para lidar efetivamente com essas emergências, disse ElSayed, da Al Jazeera.

O presidente palestino Mahmoud Abbas chamou de tragédia nacional e disse que haveria um dia de luto.

Hussein al-Sheikh, secretário-geral do Comitê Executivo da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), disse em um comunicado que a Autoridade Palestina pediu a Israel para abrir a passagem de Erez para a Faixa de Gaza para transportar casos graves e tratá-los fora da enclave sitiado, se necessário.

Jabalia é um dos oito campos de refugiados em Gaza, lar de 2,3 milhões de pessoas e uma das áreas mais densamente povoadas do mundo. O enclave está sob bloqueio aéreo, marítimo e terrestre imposto por Israel desde 2007.

“O presidente deu ordens para fornecer com urgência todas as formas de assistência médica e outras”, disse al-Sheikh no Twitter.

Um porta-voz do COGAT, a unidade do Ministério da Defesa de Israel que administra a Travessia de Erez, disse à AFP que Israel fornecerá assistência através do ponto de trânsito “se necessário”.

A UNRWA, Organização das Nações Unidas para Refugiados Palestinos, twittou que estava “profundamente triste com a trágica morte de 21 pessoas” no incêndio e expressou suas “mais profundas condolências” às famílias e à comunidade.

Tor Wennesland, enviado da ONU para a paz no Oriente Médio, também expressou “sinceras condolências” às famílias das vítimas em um post no Twitter.

Bombeiros palestinos apagam incêndio em Gaza.
Bombeiros palestinos no prédio do campo de refugiados de Jabalia [Mahmud Hams/AFP]

By Ortega

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *