O presidente iraniano acusou seu colega norte-americano de incitar “caos, terror e destruição” em meio a protestos nacionais em andamento. Ebrahim Raisi chamou a América de “grande satanás”. A República Islâmica foi abalada por manifestações em todo o país após a morte de Mahsa Amini enquanto ela estava detida por “vestimenta inapropriada”. Vídeos compartilhados online no fim de semana mostraram ativistas gritando “o clero está sendo perdido”. Mas o presidente dos EUA, Joe Biden, deixou claro seu lado com os manifestantes ontem em uma mensagem que provocou uma resposta de Teerã. Biden declarou: “O Irã deve acabar com a violência contra seus próprios cidadãos simplesmente exercendo seus direitos básicos.” O presidente Raisi respondeu que os comentários da Casa Branca só serviram para aumentar as tensões. Ele disse que Biden “se permite provocar caos, terror e destruição em outro país por meio de seus comentários”. Raisi acrescentou que a Casa Branca “deve ser lembrada das eternas palavras do fundador da República Islâmica, que invocou a América, o grande Satanás”. LEIA MAIS: O plano de Truss para o Brexit está “morto antes de chegar” Jason Brodsky, diretor de políticas da United Against Nuclear Iran, também disse que os comentários mostraram que o governo iraniano “não tem respostas” para os protestos em andamento. Ele escreveu: “A liderança no Irã não tem respostas para o povo iraniano além da distração obsoleta, com Raisi culpando os comentários tardios de Biden de elogiar a bravura do povo iraniano como a causa do caos”. desafios para a República Islâmica desde a revolução de 1979”, disseram analistas da agência de notícias Reuters. Ele informou no fim de semana que a ação se espalhou para lojas e empresas em greve. Autoridades disseram hoje que um incêndio matou quatro detentos e feriu outros 61.

By Ortega

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *